Logo CAA Original em SVG

Conteúdo disponibilizado pelo CAA/NM


Exceto quando indicado, o conteúdo desse website está licenciado sob a licença internacional
Creative Commons Versão 4.0 creative commons

Visite o nosso site: www.caa.org.br
Índios Nambikwaras participam de Curso sobre produção de Mudas e Construção de Viveiros

Publicado em 26 de Abril de 2019 às 17:59

Índios Nambikwaras participam de Curso sobre produção de Mudas e Construção de Viveiros

O projeto “Jovens Indígenas Agroextrativistas e Protetores do Cerrado Matogrossense” realizou entre os dias 19 e 20 de abril, curso de capacitação sobre produção de mudas e construção de viveiros de espécies florestais nativas, frutíferas e plantas medicinais, organizado pela Associação de Jovens Indígenas Nambiquaras (AJINA). A atividade contou com a participação de dezenas de lideranças, mulheres, jovens e crianças indígenas de várias aldeias da Terra Indígena Nambikwara.

 “O curso trouxe conhecimentos que permitirão os índios Nambikwaras a produção de mudas de qualidade e em quantidade para atender as demandas das aldeias por mudas de espécies florestais nativas, frutíferas, medicinais e hortaliças” explica o Engenheiro Agrônomo Vagner Meira, assessor técnico do projeto.

A escolha da localização do viveiro de mudas foi definida de forma participativa e democrática entre os líderes indígenas e a AJINA em assembleia. O viveiro será construído na Aldeia Barracão Queimado.

Segundo o coordenador do projeto Nelmison Kithaulu, “a construção do viveiro na aldeia Barracão Queimado permitirá envolver o maior número de estudantes, jovens, mulheres e aldeias indígenas no processo de produção de mudas”.

Dentre outras metas do projeto, está a construção de 01 (um) viveiro de mudas, produção de 5000 mudas de espécies florestais nativas, frutíferas, hortaliças e medicinais adaptadas ao bioma cerrado e a implantação de 05 hectares de hortas, quintais e sistemas agroflorestais nas aldeias da Terra Indígena Nambikwara. “As mudas serão distribuídas visando melhorar a alimentação, o extrativismo sustentável, a geração de renda e a recuperação ambiental do cerrado” destaca Vagner Meira.

O projeto foi aprovado no 2º edital do DGM Brasil em 2017, e tem por objetivo promover a implantação de sistemas de produção agroecológicos e agroflorestais, visando contribuir para a melhoria da segurança alimentar e nutricional, geração de renda, preservação ambiental do bioma Cerrado e fortalecimento cultural das Aldeias da Terra Indígena Nambikwara em Comodoro-MT.


Postado por: George Daniel Rodrigues Fonseca
Editado por: George Daniel Rodrigues Fonseca